18 de Julho de 2024
18 de Julho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

VGNJUR Domingo, 16 de Junho de 2024, 19:00 - A | A

Domingo, 16 de Junho de 2024, 19h:00 - A | A

ALIADO DE FÁVARO

MP prorroga investigação sobre armas ilegais em garimpo de Irajá Lacerda, secretário-executivo do MAPA

Funcionário da Emplan Mineração, empresa de Irajá, disse que um avião retiraria as armas do garimpo

Lázaro Thor/VGN

O Ministério Público de Mato Grosso (MPE) prorrogou por mais 120 dias o inquérito contra Luiz Alberto Madruga Vargas, sócio do secretário-executivo do Ministério da Agricultura e Pecuária, Irajá Lacerda, na empresa Emplan Mineração, localizada na Rodovia MT 208 - Km7 - Fazenda Dardanelos S/N Aripuanã (a 948 km de Cuiabá).  A prorrogação foi determinada pelo MPE em abril deste ano.

Luiz Alberto é acusado de ter ordenado a transferência de armas de um garimpo em Aripuanã. Um funcionário do local foi preso pela Polícia Militar em junho de 2023, carregando armas de grosso calibre.

Com o funcionário de Luiz Alberto, foi encontrada uma espingarda calibre 12, da marca Boito, numeração 14697, carregada com 6 munições intactas do mesmo calibre; uma pistola calibre 9mm, da marca Glock, numeração AAHR868, carregada com 8 munições do mesmo calibre e adaptada com seletor de disparos em modo rajada.

Segundo o Ministério Público, o uso de adaptador desse tipo torna a arma “extremamente letal e de uso proibido”. Na casa do funcionário, também foram encontradas diversas munições de diferentes calibres: cinco munições de calibre .38, uma munição de calibre .40 e quatorze munições de calibre .380.

Em depoimento, o funcionário preso contou aos policiais que estava retirando as armas a pedido de Luiz Alberto Madruga Vargas. As armas seriam retiradas do garimpo e posteriormente levadas por um avião que pousaria em Aripuanã, conforme o depoimento do suspeito.

Luiz Alberto é o único sócio de Irajá Lacerda na Emplan Mineração. Lacerda atualmente ocupa o cargo de secretário-executivo do Ministério da Agricultura, sendo considerado homem de confiança do ministro Carlos Fávaro.

A Polícia Civil tentou, sem sucesso, localizar Luiz Alberto, mas não o encontrou no endereço de uma de suas empresas, em Cuiabá. Posteriormente, os policiais verificaram que ele reside em Primavera do Leste.

Após a verificação, o inquérito foi prorrogado pelo Ministério Público no dia 5 de abril deste ano. 

Outro lado - A reportagem do tentou contato com o empresário Luiz Madruga, mas até o momento não obteve respostas. O espaço segue aberto para manifestação.

O secretário-executivo do MAPA, Irajá Lacerda, informou por meio de nota que o nome dele não é mencionado no inquérito e que, inclusive, não possui mais sociedade com o empresário Luiz Madruga.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Referente a matérias veiculadas em sites jornalísticos citando o secretário-executivo do MAPA, Irajá Lacerda, vimos esclarecer que em nenhum momento o seu nome é mencionado no inquérito e que, inclusive, não possui mais sociedade de fato com o empresário Luiz Alberto Madruga Vargas, e sequer tem ligação com o funcionário indiciado citado nas reportagens. Ou seja, além de a sociedade não existir de fato há algum tempo, Irajá Lacerda nunca foi empregador do referido e a empresa da qual era sócio não possuía qualquer vínculo com o mesmo. Portanto, não há motivos para ser citado nas matérias divulgadas ou mesmo ter sua imagem veiculada associando-o a tais fatos, já que não tem qualquer relação com eles, razão pela qual rechaça tais acusações ou vinculação ao ocorrido.

Leia tambémAbílio cita advogado e diz que governador sabe de infiltração de faccionados na política

 

 
 
 
 
 
 
 
 

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

Álbum de fotos

Reprodução

Comente esta notícia

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760