21 de Julho de 2024
21 de Julho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

VGNJUR Sábado, 06 de Julho de 2024, 11:38 - A | A

Sábado, 06 de Julho de 2024, 11h:38 - A | A

em coletiva

OAB cobra mais segurança do Governo e vai acompanhar investigações sobre execução do advogado

Gisela afirmou que é necessário criar medidas para garantir a proteção dos advogados no exercício da profissão

Lucione Nazareth & Angelica Gomes/VGN

A presidente da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Mato Grosso (OAB/MT), Gisela Cardoso, afirmou neste sábado (06.07) que o advogado Renato Gomes Nery foi vítima de um crime brutal e que a entidade está "indignada" com o fato. Ela declarou que a OAB/MT vai cobrar das autoridades públicas "uma solução rápida e eficiente" para o caso, com a identificação e prisão dos responsáveis.

Renato Gomes Nery, de 72 anos, morreu em decorrência dos tiros sofridos em frente ao escritório em que trabalhava, na Avenida Fernando Corrêa, em Cuiabá, neste sábado.

Leia Mais - Baleado na cabeça, ex-presidente da OAB/MT não resiste e morre em hospital de Cuiabá

Em entrevista coletiva, Gisela Cardoso afirmou que toda a advocacia está em luto por perder um "grande profissional" de forma "tão brutal". "Queremos registrar toda a indignação da advocacia mato-grossense e a busca por uma solução rápida e eficiente. Nós não podemos permitir que esse tipo de ataque e violência aconteça", disse a presidente da OAB-MT.

Ela esclareceu que a entidade está em contato direto com a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) sobre o andamento das investigações, e que, inclusive, será criada uma comissão para acompanhar de "perto" todo o processo investigativo, sendo composta pela presidente do Tribunal de Defesa das Prerrogativas (TDP-MT), Regina Dessunte; pelo conselheiro federal da OAB-MT, Stalin Paniago; e pelo advogado Ussiel Tavares, membro honorário vitalício.

Cardoso revelou ainda que tem encontros agendados com o governador em exercício, Otaviano Pivetta; o secretário de Segurança Pública do Estado, coronel César Augusto Roveri; e com os delegados da DHPP, para tratar das investigações e das medidas mais efetivas de segurança aos advogados.

Atualmente, segundo ela, advogados vêm sendo alvos constantes de ataques, sendo necessário criar medidas para garantir a proteção dos profissionais no exercício da profissão. Na entrevista, ela chegou a citar dois projetos de lei que tramitam no Congresso: o PL 5109/2023, que prevê medidas de proteção pessoal para advogados; e o PL 538/24, que aumenta a pena para os crimes de homicídio e de coação praticados contra advogados.

"Nós precisamos de proteção. Os advogados, de maneira geral, trabalham e convivem com conflitos das mais diversas áreas, e o conflito por si só pode gerar uma situação de risco. É preciso que a advocacia tenha essa proteção. [...] Nós precisamos buscar uma melhor segurança. Estamos cobrando medidas mais efetivas das Forças de Segurança para garantir a segurança dos advogados no exercício da sua função em Mato Grosso", finalizou.

Leia Mais - Presidente da OAB-MT fala sobre atentado que vitimou advogado em Cuiabá

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

Comente esta notícia

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760