24 de Julho de 2024
24 de Julho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Política Sábado, 28 de Maio de 2022, 06:21 - A | A

Sábado, 28 de Maio de 2022, 06h:21 - A | A

MEIO AMBIENTE

Projeto que retira MT da Amazônia Legal gera debates ácidos e autor acusa Wilson de politicagem

O deputado Wilson Santos deve ter feito algum exame mental e deve ter dado louco como resultado. Eu já fiz, e não sou, disseJuarez em tom de ironia

Adriana Assunção & Kleyton Agostinho/VGN

A discussão em torno do Projeto de Lei 337/22, de autoria do deputado federal Juarez Costa (MDB) que exclui Mato Grosso da área da Amazônia Legal, foi bastante acalorada e a proposta muito criticada pela deputada federal Professora Rosa Neide (PT-MT) e pelo deputado estadual Wilson Santos (PSD) durante reunião extraordinária da Comissão de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Minerais, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, nesta semana.

Wilson chamou a iniciativa de "maluquice" e condenou a “invasão da Amazônia" para aumentar a produção agrícola no Estado. Atualmente, os Estados que estão em área da Amazônia Legal podem explorar até 20% da área e outros 80% devem ser preservados, conforme o código ambiental.

Entretanto, Juarez – que não foi convidado para o debate na AL - rebateu as críticas a poucos metros dalí, durante visita no Palácio Paiaguás. Ele garantiu que o projeto não será votado “na calada da noite” e acusou Wilson de aproveitador e de fazer politicagem com a proposta.

“O debate vai acontecer, claro que ele [Wilson] vai fazer política em cima, diz ele que vai plantar soja no Pantanal. Não há essa possibilidade porque o projeto não interfere no bioma Pantanal, e não vamos mexer no Cerrado", disse Costa, acrescentando que a proposta de retirar retirar Mato Grosso da Amazônia Legal é justamente "porque nós estamos em uma região em que todos têm direito na escritura de desmatar 80% e Queremos garantir o uso de 50% da área e permanecer com 50% intocáveis”, esclareceu.

Leia mais: Juarez quer tirar MT da Amazônia Legal e reclama sobre restrição para plantio

Juarez recomendou aos críticos para que conheçam melhor Mato Grosso, especialmente as áreas degradadas em condições para produção. Segundo o parlamentar “é preciso falar a verdade sobre o projeto” e aprová-lo significa tirar as amarras e destravar a produção no Estado.

_“Darei um exemplo simples: você faz um hotel com 50 quartos, e só tem direito a usar 20%, é o que acontece hoje! Fizeram um projeto na calada da noite, e tiraram esse direito, nós não queremos os 80% que o cidadão tem direito, queremos 50% e isso já está no chão, queremos acabar com o desmatamento”, assegurou.

Ao se referir de forma direta ao deputado Wilson Santos, Juarez afirmou em tom de brincadeira que o parlamentar, “deve ter feito algum exame de insanidade mental e deve ter dado como louco, eu já fiz, e não sou."

Ele também respondeu ao alerta feito pela deputada federal Rosa Neide, que apontou “prejuízo financeiros e ambientais" com a propositura. Sobre a questão, Juarez afirmou que “todos os incentivos permanecem.”

_“Já Rosa Neide eu tenho um carinho muito grande, a Rosa já mudou um pouco o discurso. Quando se fala: perde financeiramente, nós não estamos perdendo nada, vamos ganhar. Quando fala perde é o incentivo que tem para indústria instalar em Mato Grosso, isso vai ser mantido no relatório, você tem desconto no imposto de renda para instalar em Mato Grosso, vamos manter isso no relatório, então você não perde nada. Então, não existe perda, você só vai ganhar”, encerrou.

 

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760