17 de Junho de 2024
17 de Junho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Política Sexta-feira, 04 de Novembro de 2022, 10:39 - A | A

Sexta-feira, 04 de Novembro de 2022, 10h:39 - A | A

Mato Grosso

Mendes respeita manifestação democrática e refuta pedidos de intervenção militar; “fora da legalidade”

"Eu lamento que elas estejam descoladas da realidade, da verdade e da legalidade”, disse Mauro.

Adriana Assunção & Kleyton Agostinho/VGN

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (União) defendeu o direito legítimo de manifestação em Cuiabá, dos apoiadores do presidente derrotado no segundo turno das eleições, Jair Bolsonaro (PL). Contudo, observou que os ato em frente ao quartel do Exército deve respeitar o direito de outros cidadãos. Caso contrário, deixou claro que as Forças de Segurança vão agir para evitar a desordem.

“Se fizerem isso de forma democrática, respeitosa e sem cercear o direito de outras pessoas, isso tem que ser tolerado em qualquer canto. Porém, o que não pode é querer causar transtornos, porque se alguém de direita quer fazer isso e deixarmos, e se alguém de esquerda quiser fazer? Vamos ter que deixar? Se alguém de centro, de ultradireita, de ultraesquerda, quiser. Vira uma sociedade sem lei e sem ordem, vira uma bagunça. Agora, manifestação livre, respeitosa e ordeira sempre será bem vinda”, disse Mendes.

Não pode é querer causar transtornos, porque se alguém de direita quer fazer isso e deixarmos - e se alguém de esquerda quiser fazer? - Vamos ter que deixar?

Mauro também opinou sobre os pedidos de intervenção militar, ou seja, golpe contra a democracia, feitos pelos manifestantes, que não concordam com a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), para a presidência da república a partir de 2023. Segundo Mauro, esses manifestantes estão fora da realidade, da verdade e da legalidade.

“A meu ver, não tem o menor cabimento, é uma manifestação de um desejo que não ancora em nenhuma realidade, não tem âncora, na verdade, não tem âncora em nada. É um desejo de algumas pessoas e eu lamento que elas estejam descoladas da realidade, da verdade e da legalidade”, disse Mauro.

Leia mais: Alckmin sugere PEC Emergencial para elevar Orçamento e assegurar Auxílio Brasil de R$ 600

Questionado sobre a opinião de Virginia Mendes, que publicou um vídeo em suas redes sociais onde os manifestantes pediam intervenção, Mauro disse que respeita a opinião da esposa. “Eu tenho minha opinião, a minha esposa tem a dela, você tem a sua, cada um tem direito de ter o seu. É a coisa mais normal do mundo as pessoas terem divergências de opiniões, se consigo respeitar a opinião dessas pessoas, quão dirá respeitar a opinião da pessoa mais importante para mim, que é minha esposa.”

 

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760