14 de Julho de 2024
14 de Julho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Entrevista da Semana Sábado, 27 de Abril de 2024, 15:00 - A | A

Sábado, 27 de Abril de 2024, 15h:00 - A | A

ENTREVISTA DA SEMANA

Vereador diz que pescadores não podem “carregar o fardo” por pobreza no município

O vereador também manifestou sobre o desmate químico em área localizada na região de Barão de Melgaço

Adriana Assunção/VGN

O vereador de Barão de Melgaço, Francisco Odenilson da Silva (PSD), conhecido como Denas, em entrevista ao , defendeu políticas públicas para fomentar o turismo no município e criticou “os ataques” aos pecadores. Segundo ele, para tirar o município de Barão da pobreza, o Governo do Estado precisa parar de pensar contra o pescador.

“O Estado precisa criar alternativas na questão do turismo. Precisa sentar com as pousadas, colocar as pousadas junto como parceiro. Ver se falta saneamento, se falta uma feira na roça, se falta incentivo para fomentar a economia e a questão social. Infelizmente, neste país: a miséria traz poder”, declarou o vereador.

Segundo o vereador, o pescador não pode carregar o fardo de ser o culpado pelo baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de Barão de Melgaço. Para Denas, as críticas do governador Mauro Mendes (União) aos pescadores são pessoais. “A questão do pescador, ele [Mauro] está levando por um lado o pessoal e o pescador não pode carregar esse fardo. Eles não podem pagar pelo Estado”, declarou o parlamentar.

Denas apontou à responsabilidade do Estado na fiscalização da aplicação dos recursos destinados ao município, especialmente na obra de construção de uma estação de tratamento de água. Segundo ele, o Estado também precisa conferir se o projeto atende o número da população. “O Governo disponibilizou aproximadamente R$ 3,5 milhões para a rede de água. Esse recurso já caiu e a Prefeitura encontrou uma empresa mal-intencionada, que fez um serviço mal feito. Já foram pagos quase R$ 2 milhões.”

O vereador que busca seu 5º mandato explicou por que não projeta majoritária. Ele também opinou sobre o desmate químico em área localizada na região de Barão de Melgaço. Segundo ele, é preciso fiscalizar e aplicar multas também nos grandes produtores.

CONFIRA ENTREVISTA NA ÍNTEGRA

VGN – Como o senhor recebeu essa notícia de desmate químico na região de Barão, o senhor teme contaminação do rio e do gado?

Vereador Denas - Eu acredito que essa devastação em relação ao crime ambiental atingiu não só os animais, a fauna, a flora, mas também a população de Barão de Melgaço. A questão tem que envolver todas as Secretarias do município em conjunto a toda a questão administrativa, para não acontecer novamente. É preciso fazer um novo recadastramento dessas fazendas e verificar se outras já cometeram esses crimes, porque não pode só o pequeno ser multado, só o pequeno ser fiscalizado, o grande também tem que ser. Tem que ter pesos iguais. Jamais você pode tirar a responsabilidade de quem comete esse crime. Temos gado nativo de Pantanal e quando se atinge uma área, atinge todos os lugares.

VGN – O governador Mauro Mendes afirmou que Barão de Melgaço está entre os três municípios mais pobres, com o menor IDH do Estado. Com base na crítica do governador, o senhor pode citar os investimentos do Estado no município?

Vereador Denas – Em relação ao Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) falta fiscalização da administração na aplicação dos recursos, porque temos uma previsão de Orçamento de R$ 75 milhões para ser investido esse ano no município de Barão. Tirando a parte do Fundeb, tirando algumas outras questões, fica uma receita de R$ 40 a 50 milhões, para um município como o Barão, de pequeno porte, eu acho que daria para fazer muita coisa. Antes do município de Barão falar, que não tem recursos, não tem condições financeiras, eu acho que tem que verificar nesses últimos três anos quantos o município já recebeu de repasse Barão. É preciso saber como foi aplicado, porque infelizmente vêm os recursos e nem sempre existe uma prestação de conta mais detalhada. Então, infelizmente acontece isso.

VGN – O senhor então acredita que o município não apresenta desenvolvimento porque o Poder Executivo não aplica corretamente os recursos?

Vereador Denas – Eu vejo por esse lado, não é só a falta de recursos que Barão está nessa situação, Barão não precisa só de recursos, ele precisa de gestão, administração, compromisso com o dinheiro público.

VGN – Recentemente Barão foi colocado como situação de emergência por conta da contaminação de água. Foi conversado que o governador iria investir numa estação de tratamento de água no município. Como está o andamento dessa obra?

Vereador Denas – Esse centro de tratamento - uma rede de tratamento de água - é um pouco delicado. O Governo disponibilizou para o município de Barão, aproximadamente R$ 3,5 milhões para a rede de água. Então, esse recurso já caiu, a Prefeitura encontrou uma empresa mal intencionada, que fez um serviço mal feito aqui no município, já pagou em torno de quase R$ 2 milhões. A empresa usou servidores da Prefeitura, usou maquinários da Prefeitura, então tudo isso para a questão dessa rede de água. A rede de água tinha uma necessidade. Temos uma ETA que quando foi construído, há 70 ano, era para atender  500 famílias, hoje estamos com uma média de 3.500 a 4.000 famílias, que depende dessa água, então, você vê que não tem condições de fazer um tratamento adequado. 

VGN – O senhor afirma que há investimento, mas o que precisa a questão da água?

Vereador Denas - No meu ponto de vista, o Governo - nesse ponto - vem ajudando o município, quando você disponibiliza o recurso. O que falta, um pouco, é o próprio Governo fiscalizar, para ver se a obra está de qualidade, se essa obra vai contemplar o número de pessoas, porque o Governo do Estado tem vários órgãos competentes e técnicos para fazer isso.

VGN - Como está o andamento da obra da Orla?

Vereador Denas - O Governo do Estado esteve em Barão de Melgaço em 2022, naquela questão das baías. Inclusive, conversei com ele em relação a essa orla. E ela está parada. Ela foi dada várias vezes deserto. Tentaram uma licitação, parece que teve um ajuste nas questões de materiais, então, subiu um pouco. E tinha um valor X para poder fazer essa orla, mas as empresas não tinham sido contempladas ainda, não tinha vencedor da licitação, tinha dado deserto e tal. Então é esse processo licitatório que deu um problema nessa questão de prazo.

VGN – O senhor acredita que essa obra sai do papel?

Vereador Denas - Eu acredito que o Governo do Estado, a partir do momento, que veio numa cidade e prometeu uma construção que daria um incentivo, daria fomento na questão do turista, na questão de ter um lugar de lazer para a sociedade, tanto cuiabana como de Barão. Não é só Barão, a sociedade de Cuiabana vem aqui em Barão para ter um lugar bonito, para poder receber. Eu acho que ele [Mauro Mendes] vai manter a palavra. Mas até agora nada foi feito aqui ainda, em relação a isso.

VGN – O governador apontou a pobreza de Barão, sugerindo que a cidade se encontra nessa situação, porque a principal atividade é a pesca. Ele sugeriu que a culpa da pobreza é dos pescadores. Como o senhor avalia a declaração?

Vereador Denas – A questão do pescador, ele [Mauro] está levando por um lado o pessoal e o pescador não pode carregar esse fardo. Já a questão do investimento do Governo do Estado, às vezes, é uma questão de estrutura. Vamos dizer o seguinte: ele faz aqui o asfalto, está colocando agora o micro revestimento no município. Isso é um dever do Estado, porque nós estamos a 100 quilômetros da Capital e tem uma cidade onde o asfalto é emburacado, um asfalto que tem 20, 30 anos sem manutenção. Então, é uma obrigação dele. E essa questão de investimento no município: ele tem que fomentar o turismo, tem que colocar Barão na lista como uma cidade bonita. Precisa ter rede de esgoto, que não tem. Não tem saneamento aqui em Barão, então, como que um turista vem? Senão temos.

VGN – Que sugestão o senhor daria ao Governo para melhorar o IDH de Barão?

Vereador Denas - Ele pode fomentar o turismo, buscar outras alternativas, sentar com as pousadas, colocar as pousadas junto como parceiro. Ver se falta saneamento, se falta uma feira na roça, se falta incentivo para fomentar a economia, a questão social. O pescador não pode pagar por isso, o pescador não pode pagar o fardo pelo Estado.

O município próximo - como São Antônio - já recebeu diversos recursos, inclusive tem uma orla, a obra já está terminando, está bem adiantada. Já a de Barão ficou para trás. Não vou dizer que essa orla de Barão vai resolver o problema de renda, não vai. Aqui precisa fomentar o turismo. A Secretaria de Turismo pode ajudar a alavancar a economia do município, ao contrário, vamos ficar pedindo, pedindo, pedindo.

VGN – Tem outros investimentos do Estado no município?

Vereador Denas - Eu não lembro de outras obras que o Estado tem contemplado. Está prevista uma creche padrão no Distrito de São Pedro de Joselândia, mas ainda não saiu. O município recebeu cerca de 100 milhões em emendas, mas, como eu disse, precisa acompanhar a aplicação.

VGN – Como o senhor acompanha a situação da contaminação de água?

Vereador Denas – Essa rede de esgoto antiga tinha a possibilidade da contaminação, uma rede de 50, 60 anos. Quantos anos já vem essa água contaminada? Tem que buscar a solução, mas não é dizer que, por causa desse motivo, Barão tinha que decretar calamidade pública, para vir mais recurso e não ter aplicação correta? Infelizmente, devido ao decreto, passaram várias licitações sem precisar dos parâmetros certinhos. Ela pode meter decretos, fazer os gastos públicos. Eu tenho a receita líquida de Barão, só da receita líquida de FPM, recursos do Estado, os impostos do Estado e os impostos dentro do município, chegou a aproximadamente R$ 36 milhões líquidos para uma população de oito mil habitantes, sem dizer das emendas dos deputados, que a Assembleia Legislativa, principalmente em Barão, ela foi muito parceira.

VGN – Tem investimentos do Governo para o Esporte e infraestrutura?

Vereador Denas – O Governo do Estado, até o momento, não investiu em nada aqui no município de Barão. Em relação à Secretaria de Obras, mandou vários maquinários, vários caminhões, inclusive vários caminhões desses que já foram recebidos, hoje já estão todos sucateados.

VGN – Muitas famílias de Barão dependem do Bolsa Família ou outra transferência de renda do Estado? Procede que muita família do município depende da ajuda do Governo?

Vereador Denas - Deixa eu te falar uma coisa: quando o gestor do município e o gestor do Estado não fazem o seu dever, infelizmente a situação fica à mercê.  Ficam dependendo de Bolsa Família, Bolsa Escola, Vale Gás, essas questões, eu acho que isso não é só o problema de Barão, é no Brasil inteiro. Para tirar o município de Barão da pobreza, o Governo do Estado tinha que largar de pensar contra o pescador, para pensar em uma alternativa na questão do turismo: trazer o turista para o município de Barão.

Fomentando o turismo, aqueles que têm comércio terão sua estrutura para sobreviver, sem depender disso. Senão, cada vez mais, vão ficar dependendo do Governo do Estado, do Governo Federal. E nós sabemos que hoje nesse país: a miséria traz poder.

VGN – O senhor que disputará seu quinto mandato não pensou em disputar majoritária?

Vereador Denas – já tenho um pouco de experiência, 16 anos já como vereador. Às vezes pode ter até bons nomes, como o meu e outros, mas não temos uma condição financeira para tocar uma campanha. Hoje a Prefeitura tem 150, 200 funcionários sem contratos, funcionários pagos com notas avulsas, funcionários que dependem diretamente, então, ela já colocou um funcionário, ela tem uma família, então, quando que eu vou conseguir concorrer a uma eleição com ela? Nunca, porque ela já tem lá na frente 150, 200 famílias que dependem do emprego, do salário mínimo. O Brasil tem muita coisa para melhorar.

 

 

Acesse também: VGNJUR      VGNAGRO    Fatos de Brasília

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760