17 de Julho de 2024
17 de Julho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Política Domingo, 23 de Junho de 2024, 07:48 - A | A

Domingo, 23 de Junho de 2024, 07h:48 - A | A

decreto suplementar

Governo Mendes gastou R$ 767 milhões com verbas indenizatórias

Para garantir o pagamento foram retirados dinheiro da Sinfra-MT destinado a recuperação de vias urbanas e manutenção de rodovias

Adriana Assunção/VGN

O Governo Mauro Mendes (União) suplementou R$ 767.190.870,56 milhões do Orçamento estadual para pagamento de Verba Indenizatória (VI) a servidores estaduais. As suplementações foram realizadas durante todo ano de 2023 e maio de 2024.

Conforme levantamento feito pelo com base em publicações do Diário Oficial, o governo retirou dinheiros de setores como pavimentação de estradas, incentivo à pesquisa científica, gastos com informática, estruturação de cargos da MT-Prev e outros setores. 

Retirada de recursos da Sinfra-MT

Em alguns casos, para garantir o pagamento de VI, foram retirados dinheiro da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT) destinado a pavimentação, recuperação de vias urbanas, elaboração de projetos, manutenção de rodovias, entre outros.

Em 2023, motoristas denunciaram buracos e sinalização precária na rodovia Engenheiro Helder Cândia (MT¬010). Reclamações também foram registradas em 2024. 

Motoristas também reclamaram da situação da rodovia MT-130 entre Primavera do Leste e Paranatinga. Um vídeo gravado em março deste ano mostra que motoristas precisavam invadir a contramão para desviar dos buracos, correndo o risco de acidentes. Há registros de buracos na rodovia MT-338 sentido Juara a Novo Horizonte do Norte e Porto dos Gaúchos.

Pagamento de VI na Saúde

O Governo também usou recursos de superávit financeiro, ou seja, que não estavam comprometidos para pagamento de verbas indenizatórias aos servidores da saúde. Enquanto recursos do Estado eram usados para pagamento de verbas indenizatórias, a saúde dos municípios mato-grossenses pedia socorro, a exemplo Cuiabá e alguns hospitais da região norte.

Os hospitais regionais de Colíder, Alta Floresta e de Sinop chegaram a anunciar a paralisação nos atendimentos ortopédicos, sobrecarregando o atendimento no Hospital Regional de Sorriso e em Cuiabá.

Leia mais sobre o assunto: Vereadores criticam secretário de Saúde e citam desdém com hospital: "está sucateado"

Também foram retirados recursos de manutenção de serviços de transportes da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso para pagamento de verbas indenizatórias dos servidores.

Por excesso de arrecadação, também foi usado recursos do fundo de apoio ao Judiciário para pagamento de verbas indenizatórias dos servidores. Servidores da Procuradoria Geral da Justiça também foram beneficiados com as mudanças no orçamento estadual.

Também foram feito alterações no orçamento estadual para pagamento de verbas indenizatórias de servidores no Departamento Estadual de Trânsito do Mato Grosso (Detran-MT), da Fundação Nova Chance, na Empresa Mato Grossense de Pesquisa Assistência e Extensão Rural - EMPAER, no Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea) e outras autarquias vinculadas ao Estado.

Outro lado

Leia também: Emanuel diz que continuará projeto do VLT Cuiabano: "vamos continuar lutando"

 
 
 
 
 
 

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760