19 de Junho de 2024
19 de Junho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Política Terça-feira, 30 de Agosto de 2022, 14:06 - A | A

Terça-feira, 30 de Agosto de 2022, 14h:06 - A | A

Saúde de VG

Comissão acusa laboratório de informar resultados errados e dá 10 dias para VG rescindir contrato

A denúncia ganhou repercussão após o vereador Jero Neto (MDB) sugerir a instauração de uma CPI para investigar o Laboratório LPC

Adriana Assunção/VGN

A Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Várzea Grande notificou nesta terça-feira (30.08) a Secretaria de Saúde Municipal para apresentar no prazo de 10 dias, quais medidas foram tomadas para suspender o contrato com a empresa LPC, acusada de prejudicar os pacientes da Unidade de Pronto Atendimento – UPA/IPASE.

A denúncia ganhou repercussão após o vereador Jero Neto (MDB) sugerir a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o Laboratório LPC, por demora na entrega de exames e dados divergentes. Na ocasião, o secretário de Saúde de Várzea Grande, Gonçalo Barros informou que enviou a denúncia para análise da Procuradoria Municipal.

Segundo a denúncia, há divergência de resultados de exames clínicos realizados pelo Laboratório LPC realizados em menos de 24 horas, bem como, foi relatado demora no fornecimento dos resultados. Em ofício assinado pelo vereador Emerson Magalhães (PP), a Comissão alerta que a demora no fornecimento do resultado dos exames em casos graves pode ocasionar óbito de pacientes.

Leia também: Desembargadores negam pedido para prender motorista que causou acidente fatal em VG

A Comissão alertou, ainda, que a falta de organização do laboratório - que “trocou os resultados de exame” - poderá levar os médicos a erro no diagnóstico. Segundo Emerson Magalhães, foram vários erros. Ele conta que vários pacientes colhem o exame e quando vão buscar não tem. "Alegam que não foi colhido por eles."

"O que me deixa mais preocupado é com o resultado do exame, um exemplo, sexta-feira passada uma recém-nascida fez o exame pelo LPC deu 37 - exame de bilirrubina - e pelo Carlos Chagas deu 16. Se fosse 37 mesmo, o médico teria pedido UTI e transfusão de sangue, porém, o resultado estava errado. Isso aconteceu com outro paciente com problema renal, o exame estava dando normal, mas foi feito em outro laboratório, e a pessoa estava com insuficiência renal, precisou de hemodiálise.”

Outro lado – O tentou contato com o secretário de Saúde de Várzea Grande, Gonçalo Barros, porém as ligações não foram atendidas. Também não conseguimos contato com a empresa citada. O espaço segue aberto para esclarecimento. 

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760