19 de Junho de 2024
19 de Junho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Política Sexta-feira, 25 de Março de 2022, 08:50 - A | A

Sexta-feira, 25 de Março de 2022, 08h:50 - A | A

Colapso na Saúde

Com “demissão em massa” na Saúde, Juca do Guaraná defende “consenso” para não prejudicar atendimento

"A preocupação está geral, não só dos servidores, mas da população", relatou Juca do Guaraná

Adriana Assunção & Kleyton Agostinho/VGN

O presidente da Câmara de Cuiabá, vereador Juca do Guaraná Filho (MDB), defendeu em entrevista à imprensa nessa quinta-feira (24.03) que o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), busque um entendimento com Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), para não penalizar ainda mais os servidores comissionados da Secretaria de Saúde da Capital.

Isso porque, o TJMT determinou na última terça-feira (17) “demissão em massa" a todos os servidores temporários que não estejam aprovados em processo seletivo na Secretaria Municipal de Saúde. As demissões foram assinadas pelo prefeito em exercício José Roberto Stopa (PV).

Ele teme que a saúde pública da Capital seja colapsada e prejudique a população que depende do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Tive a oportunidade de ir em algumas unidades de saúde, a preocupação está geral, não só dos servidores, mas da população que precisa do serviço diariamente, que não pode ser penalizada. Então, tem que chegar num consenso e sanar esse problema que é de todos nós”, declarou Juca do Guaraná.

Leia também: Loja Maçônica exclui membro acusado de fugir após golpes de investimentos financeiros em Cuiabá

A decisão proferida pelo desembargador Luiz Ferreira da Silva, faz parte do inquérito que culminou no afastamento do prefeito licenciado Emanuel Pinheiro (MDB) no ano passado, durante a Operação Capistrum. “Temos que fazer um clamor para que a Justiça possa fazer esse entendimento junto com o prefeito, Emanuel Pinheiro, que não penalize a população cuiabana.”

Juca ressaltou que a Saúde de Cuiabá é composta por profissionais de bem e ressaltou que muitos morreram arriscaram a própria vida para salvar a do próximo. “A Saúde é composta por pessoas sérias que dedicam suas vidas, que colocam suas vidas em risco, vários servidores da saúde perderam a vida nessa pandemia. Estão no enfrentamento ainda, que essa pandemia ainda não parou, oportunizando o tratamento as pessoas.”

Para Juca do Guaraná não é o momento de procurar culpados, mas de encontrar uma solução para não desamparar os 3.500 pais de família que receberam o Prêmio Saúde por trabalhar durante uma pandemia. A declaração foi em razão de manifestação que aponta os vereadores da oposição ao prefeito como culpados pela demissão em massa. “Temos que buscar solução agora, para que esses pais de família possam continuar trabalhando, para que possa continuar atendendo a população cuiabana, que não pode ser prejudicada nesse imbróglio jurídico”, finalizou.

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760