23 de Julho de 2024
23 de Julho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Política Quarta-feira, 05 de Janeiro de 2022, 11:42 - A | A

Quarta-feira, 05 de Janeiro de 2022, 11h:42 - A | A

coletiva

Bolsonaro nega politização de hospitalização e diz ser “maldoso” falar que presidente tirou férias

Agora, querer levar para a politização, falar que estou me vitimizando? Está de brincadeira comigo, disse Bolsonaro

Lucione Nazareth/VGN

Estadão Conteúdo

VGN_bolsonaro-presidente-palacio

 Agora, querer levar para a politização, falar que estou me vitimizando? Está de brincadeira comigo, disse Bolsonaro

 

 

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL) criticou nesta quarta-feira (05.01) opositores que o acusam de “politizar” as suas internações médicas, e afirmou que é “maldoso” tirou férias neste fim de ano, período este que 31 pessoas morreram vítimas das enchentes que atingiram os Estados da Bahia e de Minas Gerais.

A declaração ocorreu durante entrevista coletiva, ao deixar o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, ao comentar a teoria dos que o acusam de ter “armado” o ataque da facada com fins eleitorais. A facada aconteceu durante a campanha eleitoral de 2018, em Juiz de Fora (MG) e, segundo os médicos, que acompanham o presidente, deixou sequelas em seu aparelho digestivo.

“Isso é uma agressão aos médicos de Juiz de Fora. Querem politizar uma tentativa de homicídio? As imagens mostram a faca de entrada, o brilho dela, inclusive quando saí. Falar que isso é uma faca fake? A faca passou a poucos milímetros da aorta”, disse Bolsonaro.

Ele acrescentou: “Não tem efeito político, eu não queria estar aqui. Já estava previsto na quarta-feira retornar para Brasília. Eu vim para aqui na madrugada de domingo. Quando botaram a sonda aqui, vazou, em poucos minutos, 600 ml de suco gástrico. Agora, querer levar para a politização, falar que estou me vitimizando? Está de brincadeira comigo. Tenho minha honra. Tenho muito a zelar. Eu fui um candidato pobre e miserável. Não teria como armar”, completou.

O presidente comentou sobre a reabertura de investigação por parte da Polícia Federal a respeito da facada. A reabertura foi determinada pelo Tribunal Regional Federal da 1.ª Região em novembro — depois de um pedido da defesa do ex- presidente.

“O processo foi reaberto, depois de praticamente três anos, e espero que a PF aprofunde mais. Agora conseguimos adentrar no telefone dos advogados. No meu entender, não é difícil desvendar. Vai chegar em gente importante, com toda a certeza”, disse.

Ao final, Bolsonaro afirmou que o presidente não tem férias e é maldoso quem diz isso, assim como vem trabalhando para ajudar as vítimas da enchente na Bahia.

“No dia 12 estive sobrevoando a Bahia. Mandamos quatro ministros para lá. Destinamos recursos às obras emergenciais. Fizemos coisas fantásticas ao longo destes dias que dificilmente outro Governo faria. Agora, o presidente não tem férias. É maldoso quem fala que estou de férias. Eu dou minhas fugidas de jet-ski, do lá dou uns cavalos-de-pau no carro no Beto Carrero (...) continuou trabalhando. Volta a minha normalidade e vamos em frente”, finalizou.

Leia Também - Bolsonaro recebe alta médica após dois dias internado

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760