15 de Junho de 2024
15 de Junho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Política Terça-feira, 13 de Dezembro de 2022, 14:08 - A | A

Terça-feira, 13 de Dezembro de 2022, 14h:08 - A | A

saúde pede socorro

Secretária é criticada por não comparecer a Câmara de Cuiabá: "Foge como capeta da cruz"

A Saúde de Cuiabá é alvo de um pedido de intervenção solicitado pelo Ministério Público do Estado

Adriana Assunção/VGN

A maioria dos vereadores rejeitou o requerimento de convocação da secretária de Saúde de Cuiabá (SMS), Suelen Danielen Alliend, na sessão ordinária desta terça-feira (13.12). Alvo de diversas críticas, Suelen é cobrada a explicar as diversas reclamações que apontam falta de insumos, medicamentos, salário atrasados e falta de médicos na Saúde de Cuiabá.

A Saúde de Cuiabá é alvo de um pedido de intervenção solicitado pelo Ministério Público do Estado.

Suelen já foi convidada duas vezes pelo o vereador Dr. Luiz Fernando (Republicanos), presidente da Comissão de Saúde da Câmara de Cuiabá, porém, não compareceu. A ausência gerou uma crise entre a Prefeitura Municipal e o Poder Legislativo, que resultou em uma convocação formal da Casa de Leis, a ser aprovada pelo Plenário.

Leia mais: Deputado pede intervenção em Cuiabá e áudio supostamente dele vaza após fala: "o que esse cara me perseguiu"

Um dos mais críticos, o vereador Demilson Nogueira (PP) afirmou que Suelen foge da Casa de Leis como o capeta foge da cruz. "O dinheiro é tripartite, o Estado tem que entrar aqui, não pode ficar olhando. Ela tinha que pedir para sair, é até mais honroso. Agora, qual medo ela tem de vir aqui na Câmara? Ela deve pensar que aqui realmente é a Casa dos horrores."

O líder do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) na Casa, vereador Adevair Cabral (PTB), justificou que a secretária não poderia comparecer em razão de uma audiência, para tratar sobre os hospitais filantrópicos.

Adevair reconheceu a crise financeira da Prefeitura. Segundo ele, a gestão deixou de arrecadar em apenas seis meses, R$ 58 milhões de ICMS, em razão do governador Mauro Mendes (União) alterar a política de repasses aos municípios. “Está uma situação complicada, está difícil. Enquanto o Estado está com o caixa arrebentando de dinheiro, as Prefeituras estão passando por momentos difíceis”, argumentou o vereador.

Além do vereador Dr. Luiz Fernando, 14 vereadores votaram a favor da convocação. Porém, falta duas assinaturas.

Dídimo Vovô (PSB)
Ricardo Saad (PSDB)
Michelly Alencar (União)
Maysa Leão (Republicanos)
Pastor Jefferson (PSD)
Paulo Henrique (PV)
Demilson Nogueira (PP)
Diego Guimarães (Republicanos)
Edna Sampaio (PT)
Marcos Brito (PV)
Marcrean Santos (PP)
Eduardo Magalhães (Republicanos)
Dilemário Alencar (Podemos)
Sargento Joelson (PSB)

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760