24 de Junho de 2024
24 de Junho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Política Domingo, 06 de Dezembro de 2015, 10:00 - A | A

Domingo, 06 de Dezembro de 2015, 10h:00 - A | A

Cuiabá

Mauro Mendes é investigado por possível ato de improbidade administrativa na Prefeitura de Cuiabá

O prefeito não teria realizado adequações nos Centros Comunitários

Lucione Nazareth/VG Notícias

O Ministério Público Estadual (MPE) abriu investigação contra o prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), por possível ato de improbidade administrativa por não realizar adequações nos Centros Comunitários da Capital.

O inquérito instaurado pelo promotor de justiça Célio Joubert Fúrio, está baseado na Ação Civil proposta pelo MP contra a Prefeitura de Cuiabá, referente à obrigação da administração municipal realizar adequações nos Centros Comunitários.

Em 2013 a justiça de Mato Grosso determinou que as adequações fossem realizadas, no entanto, a decisão não foi cumprida já que quem estava como réu no processo era o ex-prefeito da Capital, Chico Galindo (PTB).

Como Mauro Mendes é o atual prefeito de Cuiabá ele passou a responder pela ação e teria que cumprir a decisão judicial que já está transitada em julgada. No entanto, Mendes não teria cumprido a decisão, mesmo com conhecimento inequívoco da questão, cometendo assim improbidade administrativa.

As investigações contra Mauro Mendes estão em fase de apuração e somente se forem comprovadas que o gestor irá responder por Ação Civil por ato de improbidade administrativa.

Entenda – O Ministério Público Estadual apontou na Ação Civil contra a Prefeitura de Cuiabá a existência de irregularidades relacionadas aos Centros Comunitários do município, no qual foi constatado em levantamento realizado, que em vários bairros, a comunidade perdeu o espaço que lhe foi destinado, porque vários prédios estão completamente abandonados, depredados, invadidos por famílias ou utilizados como sede de associação de Bairros, sem autorização do Poder Público.

A Prefeitura chegou alegar na Ação que existia dúvida de qual órgão da Administração Municipal seria o encarregado da fiscalização e manutenção dos Centros Comunitários. “Relatando que não existe nenhum ato formal, documento ou autorização para os moradores usarem os prédios públicos, acenando a possibilidade de ser firmado termo de ajustamento de conduta”, trecho extraído do processo.

Na época dos fatos, o então prefeito Chico Galindo, não concordou em assinar o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o MP, o que teria favorecido à dilapidação do patrimônio público.

Diante dos fatos, o Ministério Público requereu junto a Tribunal de Justiça que a Prefeitura de Cuiabá fosse obrigada realizar adequações nos Centros Comunitários; firmar documento de cessão, arrendamento ou similar com todas as entidades que estão ocupando os mencionados espaços públicos; e também, para que fossem intentadas todas as providências administrativas e judiciais, para desocupação dos Centros Comunitários invadidos ou ocupados de forma irregular.

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760