17 de Junho de 2024
17 de Junho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Política Segunda-feira, 28 de Fevereiro de 2022, 09:40 - A | A

Segunda-feira, 28 de Fevereiro de 2022, 09h:40 - A | A

Policiamento em escolas

Ludio critica projeto bolsonarista e diz que "não há vendas e nem boca de fumo" em escolas de MT

Ludio citou outros projetos polêmicos “sem sentido” e que alimentam “o discurso de ódio” defendidos pela ala bolsonarista

Adriana Assunção & Kleyton Agostinho/VGN

O deputado Ludio Cabral (PT) criticou o Projeto de Lei nº 355/2021, que estabelece as diretrizes e os objetivos da política estadual de segurança pública no âmbito escolar. Lúdio rechaçou um dos argumentos para manter a presença policial nas unidades escolares, entre elas, o combate ao tráfico de drogas em âmbito escolar.

“A escola não é espaço de tráfico de drogas, ou seja, não há boca de fumo em escolas, não há venda de drogas dentro das escolas, a polícia precisa ir a raiz do problema, ou seja, como a droga chega no nosso território e como ela se distribui e culpar as escolas por isso é de uma irresponsabilidade sem tamanho, para consequência e se esquece a causa e a causa é o trabalho que a Polícia tem que fazer não dentro da escola, mas na investigação dos criminosos”, declarou. 

Não há boca de fumo em escolas, não há venda de drogas dentro das escolas

Para o deputado petista, a proposta do deputado Gilberto Cattani (PSL) representa as táticas bolsonarista criar polêmicas sem sentido. Ludio explica que a escola é um espaço para Educação e para socialização das famílias da comunidade escolar. “Qualquer projeto de lei que coloque a Polícia dentro da escola armada é desrespeito à lei de Diretrizes da Educação pública em nosso país e não tem nenhum sentido. Na verdade, essa é mais uma das táticas do bolsonarismo no Brasil de alimentar polêmica sem sentido nessa visão armamentista da sociedade”, destacou.

Leia também: Lei não é cumprida em VG e fiação de energia e cabos de telefonia ficam pendurados em postes

Ludio também citou outros projetos polêmicos “sem sentido” e que alimentam “o discurso de ódio” defendidos pela ala bolsonarista: “Como tem esse projeto para Polícia Militar armadas há projetos para liberar porte de armas, para pessoas que participam desses clubes de tiros, há projetos para liberar caça de animais silvestres, eles precisam disso para poder continuar alimentando as polêmicas com esse discurso de ódio”, opinou o petista.

O projeto deve ser apreciado na próxima sessão ordinária prevista para (09.02).

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760