22 de Junho de 2024
22 de Junho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Cidades Sexta-feira, 24 de Maio de 2024, 16:47 - A | A

Sexta-feira, 24 de Maio de 2024, 16h:47 - A | A

duplicação dos 28,1 km

Obras de duplicação da Rodovia dos Imigrantes são iniciadas; empresa avalia desapropriações em VG

O investimento previsto para execução das obras é na ordem de R$ 600 milhões

Lucione Nazareth & Angelica Gomes/VGN

A Nova Rota do Oeste, empresa sob o controle do Governo do Estado, assinou nesta sexta-feira (24.05) a ordem de serviço para as obras de duplicação da rodovia dos Imigrantes (BR-070), que contorna Cuiabá e Várzea Grande. O investimento previsto é de aproximadamente R$ 600 milhões.

Em entrevista coletiva, o diretor-presidente da concessionária, Luciano Uchoa Carneiro, explicou que a obra prevê a duplicação dos 28,1 km da rodovia, a recuperação da pista antiga, a construção de cinco viadutos, pistas marginais, retornos em nível, acesso estruturado à comunidade de Bonsucesso e a duplicação da ponte sobre o Rio Cuiabá.

“Sem dúvida, a rodovia dos Imigrantes é o trecho mais crítico que nós temos. A importância dessa obra, como vocês podem notar, está no tráfego pesado e nos engarrafamentos. O que nós buscamos é solucionar de forma definitiva esse problema, trazendo fluidez e segurança viária para todos que transitam por essa via”, declarou Luciano.

Segundo ele, as obras iniciam no trecho de 16,3 km, entre o km 495,9 (Cuiabá) e o km 512,2 (Várzea Grande) da BR-070, incluindo a ponte sobre o Rio Cuiabá, a qual está orçada em R$ 302 milhões. O prazo para conclusão é de 18 meses. A ordem de serviço foi assinada nesta sexta-feira (24).

Uchoa explicou que também foi assinada a autorização de contratação da empresa construtora para a execução das obras do segundo lote, que começa na ponte sobre o Rio Cuiabá e segue até o Trevo do Lagarto. O processo, conforme ele, deve ser concluído já no segundo semestre e deve alcançar um investimento de R$ 298 milhões.

“Em Várzea Grande, vamos começar o processo de contratação, que em média dura de três a quatro meses, e devemos assinar a ordem de serviço até o final do ano ou início do próximo para começar as obras”, declarou Luciano.

O diretor disse ainda que o projeto do trecho de Várzea Grande foi dividido em dois lotes com o objetivo de amenizar o impacto com desapropriações. “O projeto de Várzea Grande foi dividido em dois lotes porque precisamos atualizá-lo exatamente para minimizar o impacto com desapropriações. Então, vai ser o mínimo possível, causando mínimo transtorno também à população que vive ao longo da rodovia”, explicou.

Sobre os valores das desapropriações, Uchoa revelou que uma empresa especializada foi contratada para fazer o levantamento, e que posteriormente deverá ser aprovado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Leia Também - Vídeo mostra como ficará Rodovia dos Imigrantes após duplicação

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760