18 de Julho de 2024
18 de Julho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Cidades Quinta-feira, 20 de Junho de 2024, 16:00 - A | A

Quinta-feira, 20 de Junho de 2024, 16h:00 - A | A

DESTRUIÇÃO DO PATRIMÔNIO

Obra do governo no Portão do Inferno vai destruir sítio arqueológico, diz Iphan

Retaludamento obrigará governo a ter de retirar rochas onde estão registros arqueológicos

Da Redação/VGN

A solução apresentada pelo Governo do Estado de Mato Grosso para os deslizamentos ocorridos no “Portão do Inferno”, na MT-251, no Parque Nacional de Chapada dos Guimarães, vai destruir um valioso sítio arqueológico com inscrições de aproximadamente 5 mil anos.

Informação que foi publicada pelo site Conexão MT, e confirmada pela equipe do , indica que o "retaludamento" do morro às margens da rodovia pode provocar danos ao patrimônio arqueológico que fica em rochas próximas ao local. 

Documento disponível no processo do Iphan sobre a obra mostra que para que o sítio não seja destruído será necessária a retirada do patrimônio arqueológico juntamente com as rochas de arenito que fazem parte da paisagem do local. 

"Sitio com deterioração do local, independente da obra sugere-se de conservação seria a retirada", diz trecho do documento. 

"A área abrangida pelo projeto engloba três sítios arqueológicos: Portão do Inferno, Salgadeira e da Mata Fria. Considerando que o Sítio Portão do Inferno encontra-se na área de impacto direto, estando mais próximo das obras de retaludamento", diz trecho de outro documento sobre as obras no local. 

O repórter fotográfico Rogério Florentino realizou visita no local, supervisionada por um agente do ICMBio. Em um documento que faz parte do processo do Iphan, assinado por vários profissionais especialistas, é descrito claramente que o sítio arqueológico irá desaparecer e que a paisagem será afetada imensamente. 

Segundo laudo arqueológico que consta no mesmo processo, menos da metade dos sítios arqueológicos da região de Chapada dos Guimarães estão mapeados e registrados.

“O município de Chapada dos Guimarães possui, segundo o Cadastro Nacional de Sítios Arqueológico, 105 sítios arqueológicos conhecidos. Contudo, apenas 51 desses sítios estão registrados no Sistema de Conhecimento e Gestão, SICG/IPHAN, ou seja, possuem dados de localização georreferenciada.”, diz trecho do documento. 

 Leia mais: Governo de MT anuncia venda dos vagões do VLT por R$ 793 milhões

 
 

 
 
 
 
 

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760