19 de Junho de 2024
19 de Junho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Cidades Quinta-feira, 24 de Dezembro de 2015, 10:01 - A | A

Quinta-feira, 24 de Dezembro de 2015, 10h:01 - A | A

Pagamentos Suspeitos

Cinco servidores da Secretaria de Saúde de VG são investigados por pagamentos ilegais a empresas

A comissão terá o prazo de 60 dias para apurar as supostas irregularidades cometidas pelos servidores

Lucione Nazareth/VG Notícias

A Prefeitura de Várzea Grande instaurou um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) contra cinco servidores da Secretaria Municipal de Saúde, por supostas irregularidades cometidas por eles, em relação à tramitação de pagamentos realizados a 10 empresas que prestaram serviço à pasta.

De acordo com o PAD, a Prefeitura irá investigar possíveis irregularidades cometidas pelos servidores Patrícia de Paula Albernaz, Faustino Antônio da Silva Filho, Nelço Santos, Deusdete Pedro de Oliveira e Soraya Danniza Barboza Miter.

Patrícia de Paula é investigada por possíveis ilegalidades na tramitação e pagamentos realizados pela Secretaria de Saúde às empresas Dental Centro Oeste, All Médica Distribuidora de Materiais Hospitalares, Dimaci PR Material Cirúrgico, Serviço Médico em Cirurgia Pediátrica e Comercial Luar.

O servidor Faustino Antônio da Silva Filho é investigado por irregularidades nos pagamentos realizado às empresas Astramed Comércio de Materiais Médicos e Clinica Dietética Ltda.

Já os servidores Nelço Santos, Deusdete Pedro e Soraya Danniza são apontados por terem cometidos ilegalidades nos processos de pagamento às empresas Inemat Instituto Nefrológico de Mato Grosso (Nelço), Hospfar Indústria e Comércio de Produtos Hospitalares (Deusdete), e a Clínica Dietética (Soraya).

A comissão terá o prazo de 60 dias para apurar as supostas irregularidades cometidas pelos servidores.

Valores recebidos e contratos das respectivas empresas - A empresa Dental Centro Oeste forneceu medicamentos e material médico hospitalar na gestão Walace Guimarães (PMDB). A empresa recebeu entre 2014 e 2015 em torno de R$ 65 mil.

All Médica Distribuidora de Materiais Hospitalares forneceu medicamentos para o Pronto-Socorro e já recebeu somente em 2015 mais de R$ 689 mil. A empresa Dimaci PR Material Cirúrgico, também forneceu medicamentos, é recebeu em 2015 o valor de R$ 176 mil.

A empresa Serviço Médico em Cirurgia Pediátrica prestou serviços especializados na categoria de profissionais técnicos em neurocirurgia, neurologia clínica, cirurgia geral/trauma, cirurgia pediátrica, terapia intensiva, nefropediatra, neuropediatria e cardiopediatria no Pronto-Socorro. A empresa recebeu em 2015 mais R$ 571 mil.

Comercial Luar foi responsável pelo fornecimento de gêneros alimentícios (estocáveis) para atender o Pronto-Socorro Municipal. Entre 2013 e 2014, a empresa recebeu R$ 168 mil.

A empresa Astramed Comércio de Materiais Médicos foi contratada na gestão Walace Guimarães (PMDB) para fornecer perfurador elétrico autoclave canulado para o Pronto-Socorro Municipal. O valor do contrato era de R$ 50,6 mil.

A Clínica Dietética Ltda foi contratada, por R$ 2, 4 milhões, para fornecer nutrição enteral e parenteral para atendimento às necessidades de pacientes atendidos no Pronto-Socorro.

Inemat Instituto Nefrológico de Mato Grosso realizou atendimento de hemodiálise no Pronto-Socorro entre maio e julho deste ano, recebendo a quantia de R$ 27.050,00 mil.

A Hospfar Indústria e Comércio de Produtos Hospitalares forneceu medicamentos para o Pronto-Socorro.  A empresa recebeu R$ 8.983,80 mil.

Outro Lado - A empresa Hospfar Indústria e Comércio de Produtos Hospitalares entrou em contato com a reportagem do VG Notícias negou que tenha ocorrido irregularidade na prestação do serviço. Confira a integra da nota abaixo:

Nota de Esclarecimento

A Hospfar Indústria e Comércio de Produtos Hospitalares, com atuação nacional, esclarece que o fornecimento de medicamentos para o Pronto Socorro de Várzea Grande (MT) foi realizado em acordo com a Lei de Licitações e com as determinações da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED). A Hospfar mantém um programa de Compliance fundamentado em um Código de Conduta constantemente atualizado. As normas internas da Hospfar estão em acordo com a Lei Anticorrupção (Lei nº 12.846/2013), e não possibilitam tratativas com agente públicos fora da legislação.

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760