22 de Junho de 2024
22 de Junho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Artigos Terça-feira, 13 de Setembro de 2022, 20:57 - A | A

Terça-feira, 13 de Setembro de 2022, 20h:57 - A | A

Junior Leite*

Monitoramento como estratégia indispensável no marketing

por Junior Leite*

Publicar uma foto do seu lugar preferido no Instagram, discutir com seu amigo sobre política no Facebook, dar preferência a determinado produto nos sites de compra, curtir um comentário de alguém, acessar algumas notícias e não outras. Sim, tudo isso entra no monitoramento. Como exemplo, posso falar de uma família que está esperando um bebê, os conteúdos que chegarão às suas mãos serão sobre o assunto, e isso é sensacional.

Pena que o monitoramento de fato, aquele profissional, ainda é pouco explorado pelas empresas de marketing. A estratégia é a alma do negócio para quem trabalha com pessoas. Fazer um planejamento sem um direcionamento é o mesmo que achar uma agulha no palheiro. A internet tem um mundo de possibilidades e acertar em cheio o que seu público quer é bem difícil.

Na verdade, não é simples mesmo, são métricas que exigem um estudo detalhado por profissionais capacitados em traduzir números em tendências, ideias e comportamentos. Por exemplo, muitas plataformas disponibilizam insights e análises que trazem dados sobre o total de seguidores, alcance, interações, a performance da página e tudo mais. Mas, esses números são apenas números, não tem uma curadoria envolvida.

Quando comecei a atuar com monitoramento pude entender o universo fantástico que existe por trás destas porcentagens, gráficos e números. É possível fazer um “tagueamento” dos assuntos do momento, se são positivos, se as pessoas são contra, qual a idade, qual a região, enfim, pode-se “enxergar” todo o cenário, em tempo real, do que é vivido nas redes digitais. E olha que nossa vida está nessas redes.

O grande feeling do monitoramento é entender o público. A partir daí, fica mais fácil produzir conteúdo voltado aos interesses e necessidades de quem quer atingir. Ao atender essa expectativa, as chances de engajamento com o assunto são muito maiores do que alguma publicação sem estratégia.

E, pensando bem, já que muito do que vivemos está nas redes digitais, acredito que esse monitoramento, além de estratégia de marketing e venda, poderia atender às políticas públicas. Por meio dos números gerados, exemplificando, um agente político consegue determinar o resultado de uma obra, a necessidade de um bairro ou mesmo se está atendendo as expectativas propostas.

É o que a gente já sabe, muito do que debatemos no nosso dia a dia está nas redes digitais. Se tem um buraco na rua, o vizinho filma, alguém comenta, outro marca alguém, e com isso, por meio do monitoramento, o agente político sabe da demanda e então pode atendê-la. A partir daí, o monitoramento passa de estratégia de marketing para uma grande ferramenta em prol dos cidadãos. Já pensou?

*Junior Leite - CEO da Directline Monitoramento 

Diga NÃO as queimadas! Clique AQUI 

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

 Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760