22 de Junho de 2024
22 de Junho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Polícia Terça-feira, 01 de Março de 2022, 08:16 - A | A

Terça-feira, 01 de Março de 2022, 08h:16 - A | A

força tarefa

Operação fecha mega refinaria de drogas na divisa da Bolívia com MT

Local tem capacidade para de refinar aproximadamente 2 toneladas de entorpecente por semana

Lucione Nazareth/VGN

Operação da Polícia Boliviana, através da Força Especial de luta contra o Narcotráfico, com o apoio da Polícia Federal, do Gefron e do Ciopaer, fechou uma refinaria de cocaína com capacidade para de refinar aproximadamente 2 toneladas de entorpecente por semana, totalizando quase 10 toneladas ao mês. A ação ocorreu nessa segunda-feira (28.02). A refinaria estava localizada a cerca de 1,8 km da fronteira do Brasil. 

De acordo com a Polícia Federal, quatro pessoas foram presas, entre elas um colombiano, dois bolivianos e um brasileiro. Todos eles foram encaminhados para Santa Cruz de La Sierra na Bolívia.

Segundo a PF, o laboratório tem um sofisticado sistema de internet via satélite, rádio comunicadores, depósito de combustível, diversas redes, em uma espécie de dormitório, televisão, geladeira fogão e um refeitório. No local foi encontrado insumos para refino do entorpecente, além de equipamentos como destilador e um potente gerador, enterrado no subsolo da local e grande quantidade de cocaína que será pesada em Santa Cruz de La Sierra.

A Polícia informou que próximo ao local havia duas pistas de pouso, sendo uma aparentando ter sido inaugurada recentemente. A refinaria possuía dois acessos, um pelo Rio Guaporé e outro pelo Córrego do Espeto.

Investigações

A Polícia Federal informou que cerca de dois anos, o Núcleo de Inteligência do Gefron e a Delegacia de Polícia Federal de Cáceres vinham recebendo informações de que, na região do Rio Guaporé, município de Comodoro, fronteira entre o Brasil e a Bolívia, haveria uma refinaria de cocaína.  

Naquela região foram realizadas diversas apreensões de drogas e em julho de 2021 foi apreendida uma grande quantidade de insumos para a fabricação de pasta base e cloridrato de cocaína, fato que chamou a atenção das forças de segurança em relação à região.  

Além disso, aportaram várias denúncias anônimas, informando que o local ficaria na Bolívia, a menos de 2 quilômetros da fronteira com o Brasil, e que ali estariam pousando pequenos aviões toda semana.  

Após diversas incursões percorrendo as margens do Rio Guaporé, foi descoberta uma pequena estrada que levava até uma barranca do rio – levantando a suspeita de que aquela poderia ser uma rota para a refinaria.    

A Polícia Federal então acionou, por intermédio da Coordenação-Geral de Polícia de Repressão a Drogas, Armas, Crimes contra o Patrimônio e Facções Criminosas (CGPRE), o Adido Policial brasileiro trabalhando em La Paz" e este, em contato com a polícia boliviana, arregimentou policiais da Felnc - Força Especial de luta contra o Narcotráfico para diligenciarem no local.  

Ao mesmo tempo, foram designadas equipes conjuntas da Polícia Federal e do Gefron para se posicionarem na fronteira, às margens do Rio Guaporé, para acompanharem, no lado brasileiro, os resultados da diligência realizada pela Polícia boliviana. Policiais brasileiros e bolivianos passaram a manter contato entre as equipes. O Ciopaer teve participação decisiva no transporte das forças policiais brasileiras, por se tratar de um local de difícil acesso.  

A principal hipótese era a de que a pasta base de cocaína vinha até o laboratório de avião, em grandes quantidades, e ali era refinada até se transformar em cloridrato de cocaína (cocaína em pó).    

Posteriormente era embalada, atravessava o rio Guaporé com destino ao Brasil, onde era colocada em barcos ou caminhonetes e embarcada para caminhões em Comodoro.  

As investigações terão continuidade para identificar os indivíduos envolvidos seja no refino ou no transporte da substância entorpecente no Brasil, além das rotas utilizadas e destino da droga. (Com informações da Polícia Federal)

Leia Também - Motociclista não respeita faixa de pedestre, atropela idosa e filho em VG

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760