17 de Junho de 2024
17 de Junho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Polícia Quarta-feira, 23 de Fevereiro de 2022, 13:10 - A | A

Quarta-feira, 23 de Fevereiro de 2022, 13h:10 - A | A

CRUELDADE

"Não tem como não ficar estarrecida, levaram a perna mecânica da vítima depois de torturar e matar ", diz delegada

Os criminosos torturam, mataram e levaram a perna mecânica da vítima para provar que haviam matado

Edina Araújo/VG Notícias

“Até para a gente que está acostumada a lidar com fatos e com técnica, fica chocada com tamanha violência, e se pergunta se realmente se trata de um ser humano!”, desabafou a delegada da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos (DERFVG), Elaine Fernandes ao sobre a brutalidade com que os criminosos agiram antes de matar a vítima.

Leia matéria relacionada

Quatro suspeitos são mortos em confronto com a Força Tática em Cuiabá

Quatro criminosos presos por assalto a chácara em VG; três comparsas mortos em confronto com a polícia

A indignação de Fernandes é em decorrência de um depoimento chocante do irmão de uma das vítimas dos criminosos presos pela DERF/VG, na segunda-feira (20), entre eles, “vulgo Doidinho”, que também está envolvido no roubo a uma chácara em Várzea Grande.

Conforme a delegada, nesta quarta-feira (23.02), veio à delegacia o irmão de uma das vítimas de um crime ocorrido em janeiro deste ano, no município de Nova Santa Helena. O irmão reconheceu o faccionado que foi preso pela Derfvg, “vulgo Doidinho”, com sendo um dos autores que vitimou seu irmão com crueldade.

“A vítima se chamava Ricardo, e era atirado desportivo, na ocasião roubaram muitas armas, colocaram arma na boca de uma criança de quatro anos para ela parar de chorar. Eles levaram até a perna mecânica para comprovar que havia matado a vítima. Eles fizeram um vídeo com as armas dentro do quarto da vítima”.

O irmão da vítima reconheceu o ‘Doidinho’ preso na segunda-feira (20) e interrogado ontem (22), e também o “vulgo MK” morto no confronto com a polícia na segunda-feira (20.02), no bairro Altos da Serra II, em Cuiabá.

“Eles entraram na casa, onde estava o esposo, a esposa e uma filha de quatro anos. Torturam todos, bateram muito e levaram muita coisa da casa. O que mais me horrorizou, foi eles terem levado a perna mecânica da vítima para provar que haviam matado. Além da chacina em José do Rio Claro, eles estão envolvidos também neste latrocínio em Nova Santa Helena”, contou a delegada.

a gente fica estarrecida com tanta violência. Torturar o pai na frente de uma criança de quatro anos e da esposa, arrancar a perna mecânica do pai

Por fim, Elaine Fernandes fez um desabafo: “a gente fica estarrecida com tanta violência. Torturar o pai na frente de uma criança de quatro anos e da esposa, arrancar a perna mecânica do pai, fazer todas estas atrocidades colocando uma arma na boca de uma criança de quatro anos. Não tem como não ficar estarrecida e perguntar se é humano”.

 

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760