17 de Julho de 2024
17 de Julho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Polícia Sexta-feira, 21 de Junho de 2024, 11:06 - A | A

Sexta-feira, 21 de Junho de 2024, 11h:06 - A | A

EXTREMA CRUELDADE

"Disciplina" do CV confessa que matou rival do PCC dando pinga com cocaína

Jovem de 17 anos deu detalhes do assassinato: "caiu no chão, vomitou sangue e morreu"

Gislaine Morais/VGN

Atuando como "disciplina", no município de Nobres, a 123 km de Cuiabá, o jovem identificado pelas iniciais H.H.C.M. da S., vulgo DK, 17 anos, confessou em depoimento ser membro do Comando Vermelho (CV), e que seria o responsável pela morte de Ailson Profeta Alves, 38 anos. O corpo da vítima foi encontrado no quintal de uma quitinete nessa quarta-feira (19.06). Ainda no mesmo dia, seis pessoas foram presas e dois adolescentes apreendidos, sendo um deles DK.

Leia matéria relacionada - Mulher que fez emboscada para matar namorado é presa com grupo de faccionados

Em depoimento, o jovem relatou que na segunda-feira (17), recebeu uma ligação dizendo que "o rapaz [Ailson] já estava com eles e que era para ir lá matar". Ele disse que não conhecia a vítima, mas havia sido informado que Ailson devia à "família" uma quantia de R$ 32 mil em drogas e que ele seria faccionado do Primeiro Comando da Capital (PCC).

O jovem relatou que quando chegou na quitinete, simplesmente dissolveu cocaína em doses de pinga e deu para Ailson beber. Segundo ele, a vítima estava na companhia da namorada, que não era faccionada, mas seria usuária de drogas.

Ainda no depoimento, DK relatou os nomes das pessoas que também estavam na quitinete, e que segundo ele, quando chegou para matar Ailson, todos se retiraram ficando somente ele com a vítima. "Ele [Ailson] começou a passar mal, caiu no chão, vomitou sangue e morreu", detalhou DK. Segundo o jovem, Ailson foi morto ainda na segunda (17), data em que desapareceu da residência.

O menor ainda confessou a autoria de tentativas e também execuções praticadas na cidade. Entre elas, DK disse que tentou tirar a vida de "Tripa" entregador de uma lanchonete, que estava com a morte encomendada, pois estava mexendo com mulher casada. Ele confessou a execução de "perninha", um cadeirante do bairro Jardim Petrópolis.

 

 
 
 

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760