Vice-prefeito tem que apresentar defesa na Câmara até a próxima quinta-feira (02)

Arilson é “alvo” de uma Comissão Processante (CP) na Casa de Leis que o investiga por supostamente não ter se desincompatibilizado da administração de suas empresas, para assumir o cargo em 07 de maio, quando foi convocado pela Justiça Eleitoral

por Lucione Nazareth / VG Notícias

O vice-prefeito de Várzea Grande, médico Arilson Arruda (sem partido), tem até a próxima quinta-feira (02.07) para apresentar a defesa e os documentos que compravam sua desincompatibilização das empresas na Câmara Municipal.

Arilson é “alvo” de uma Comissão Processante (CP) na Casa de Leis que o investiga por supostamente não ter se desincompatibilizado da administração de suas empresas, para assumir o cargo em 07 de maio, quando foi convocado pela Justiça Eleitoral.

A denúncia contra o vice-prefeito, que resultou na formação de Comissão Processante, foi feita por Cícero Dantas, morador de Várzea Grande, lida e recebida pelos vereadores em 17 de junho, por 10 votos favoráveis e oito contra. Na denúncia, Dantas pede a extinção de mandato de Arilson.

Para a imprensa, Arilson apresentou documentos que demonstram que ele foi ao Cartório do 7º Ofício e à Junta Comercial do estado (Jucemat), e se declarou impedido de exercer a função de administrador nas empresas Importadora e Exportadora Jardim Cuiabá LTDA e Sociedade Hospitalar Jardim Cuiabá LTDA, das quais é sócio/proprietário. Clique e confira matéria relacionada.

CP - A Comissão Processante que apura a suposta irregularidade tem como presidente o vereador Maninho de Barros (PSD), Waldir Bento (PMDB) como relator e a vereadora Miriam Pinheiro (PHS) como membro.


Fonte: VG Notícias

Visite o website: wwww.vgnoticias.com.br