19 de Junho de 2024
19 de Junho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Brasil Sexta-feira, 09 de Setembro de 2022, 14:27 - A | A

Sexta-feira, 09 de Setembro de 2022, 14h:27 - A | A

intolerância política

Morte por política em MT repercute e presidenciáveis pedem mais amor e menos ódio

O candidato Ciro Gomes disse que Benedito foi mais uma vítima da guerra fratricida

Gislaine Morais/VGN

Os candidatos à presidência da República, Simone Tebet (MDB), Soraya Thronicke (União), Ciro Gomes (PDT) e o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), se manifestaram em suas redes sociais, nesta sexta-feira (09.09), pedindo mais amor e menos ódio, após um jovem matar o colega por discussão política, no município de Confresa (a 1.158 km de Cuiabá).

R.S.O., 24 anos matou com 15 facadas e uma machadada Benedito Cardoso dos Santos, 42 anos. A discussão começou após a vítima defender o ex-presidente Lula (PT) e o suspeito defender Bolsonaro (PL). Leia matéria relacionada - Briga política termina com “bolsonarista” matando colega em MT

A primeira a se manifestar foi a candidata Tebet, que pediu ao presidente Bolsonaro, como representante do povo, clamar por paz e união. Segundo ela, a incitação ao ódio leva à violência, que fez mais uma vítima na última quarta-feira (07). “Chega de briga! Chega de divisão! Enquanto eles separam o Brasil, nós vamos uni-lo com amor e coragem!”.

O candidato Ciro Gomes disse que Benedito foi mais uma vítima da guerra fratricida, semeada por uma polarização irracional e odienta que pode inundar de sangue o solo brasileiro. “Abaixo a violência política. O Brasil quer paz!”.

Soraya afirmou que o Brasil está regredindo de mãos dadas c/ a barbárie. Segundo ela, tem gente morrendo no país por causa de adversidade política e partidária. “Enquanto eles brigam, quem apanha é o povo brasileiro. Envergonham o País c/ corrupção, nos distraem c/ a polarização e, além disso, derramam sangue alheio”.

O ex-presidente Lula se pronunciou há pouco e disse que recebeu com muita tristeza a notícia do assassinato de Benedito Cardoso dos Santos, na zona Rural de Confresa. “A intolerância tirou mais uma vida. O Brasil não merece o ódio que se instaurou nesse país. Meus sentimentos à família e amigos de Benedito”.

Em Mato Grosso, os deputados estaduais petistas Valdir Barranco e Lúdio Cabral também se manifestaram.

Barranco lamentou e repudiou o assassinato do "companheiro Benedito, de Confresa, que era eleitor declarado de Lula" e foi morto a facadas pelo bolsonarista, R.S.O., 24 anos. “Até quando? O assassino que já está preso, precisa ser julgado e punido exemplarmente”.

Lúdio declarou que "mais um assassinato movido pelo ódio, dessa vez em Confresa". “No dia 7/9, Benedito, eleitor de Lula, foi morto a facadas pelo colega de trabalho bolsonarista. Horas depois, um jovem foi agredido pelo padrasto, em Sorriso, por criticar o atual presidente nas redes sociais”.

Em nota à imprensa, a deputada federal Professora Rosa Neide (PT) lamentou e repudiou o assassinato de Benedito Cardoso dos Santos, 42 anos, ocorrido na quarta (07), em Confresa. "Não podemos aceitar que essas eleições sejam pautadas pela violência. O atual presidente da República disseminou o ódio entre seus apoiadores, mas nós responderemos com Amor".

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

 

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760