21 de Julho de 2024
21 de Julho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Polícia Sexta-feira, 13 de Outubro de 2023, 14:40 - A | A

Sexta-feira, 13 de Outubro de 2023, 14h:40 - A | A

18 facadas

Acusado de matar ex-mulher se entrega à polícia; Filho presenciou mãe sendo morta brutalmente

O homem ainda perguntou se o enteado também queria morrer

Gislaine Morais/VGN

O homem identificado pelas iniciais W.S.O., 36 anos, acusado de matar a facadas sua ex-mulher, Simone Antunes da Silva, 34 anos, se apresentou na Delegacia de Sinop (a 479 km de Cuiabá), nessa quinta-feira (12.10). 

Conforme a advogada Lúcia de Souza, ela foi contatada pela família do suspeito e, em seguida, dirigiu-se à delegacia para informar que W.S. iria se entregar, fornecendo o local onde ele estaria.

Segundo Lúcia, o casal estava passando por um processo de dissolução de união estável e na semana anterior ao crime eles se encontraram em seu escritório. Na ocasião, Simone estava acompanhada de sua advogada, e após uma longa conversa, realizaram a partilha dos bens sem nenhum desentendimento. "Então não sei o que motivou", declarou.

Em entrevista à imprensa, a delegada responsável pelas investigações, Renata Evangelista, esclareceu que o crime foi testemunhado pelo filho da vítima e por funcionários da empresa. Renata explicou que o adolescente inicialmente acreditou que outra pessoa estava brigando com sua mãe e não imaginava que o agressor seria seu padrasto, a quem ele chamava de pai.

A delegada disse, ainda, que a empresária estava no carro quando W.S. chegou em uma motocicleta, desceu e entrou no veículo, esfaqueando brutalmente a ex-mulher. 

“A vítima gritava, pedindo por socorro e com muita dor, e ele não parava. O filho tentou socorrê-la, tentou afastar o agressor e conseguiu fazê-lo usando as unhas, mas não antes que ele a esfaqueasse repetidamente. O suspeito ainda se voltou e ameaçou o próprio filho de morte, perguntando se ele também queria morrer”, relatou Renata.

A delegada citou ainda a ocorrência registrada por Simone no dia 14 setembro, a qual o teve acesso com exclusividade, onde a empresária havia solicitado medida protetiva. Leia matéria relacionada – Morta com 18 facadas pelo ex-marido, mulher tinha medida protetiva concedida há quase 1 mês

Nessa ocorrência, Simone mencionou ameaças, no entanto, após coletar depoimentos, a delegada descobriu que a vítima não havia fornecido todas as informações necessárias. Ela omitiu o fato de o suspeito já tê-la agredido e até tentado atropelá-la e ao filho com seu carro.

“Ela só solicitou a medida para um tipo de caso, mas se ela não tivesse omitido, poderíamos ter tomado uma providência diferente. Talvez fez isso por achar que ele pudesse melhorar e se redimir do que havia feito contra ela. Então, reitero que esse tipo de situação, onde houve briga, pedido de medida, perseguição, nunca é desacreditar na maldade alheia e nesse tipo de crime passional”, pontuou Renata.

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760