20 de Junho de 2024
20 de Junho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Polícia Terça-feira, 15 de Fevereiro de 2022, 10:53 - A | A

Terça-feira, 15 de Fevereiro de 2022, 10h:53 - A | A

Operação Turfe

Morador de MT é alvo de operação por operar suposto esquema de lavagem de dinheiro

Na operação, foram apreendidos armas e dinheiro na casa do morador de MT

Lucione Nazareth/VGN

A Polícia Federal apreendeu na manhã desta terça-feira (15.02) armas e dinheiro na casa de um morador de Rondonópolis (a 218 km de Cuiabá) acusado de integrar uma suposta organização criminosa voltada ao tráfico internacional de drogas e a lavagem de dinheiro. A apreensão ocorreu durante a Operação Turfe.

De acordo com a PF, o morador é apontado como um dos responsáveis pela lavagem de dinheiro da suposta facção criminosa. Porém, não teve a identidade revelada e é considerado foragido. A esposa dele foi presa em flagrante por porte ilegal de arma de fogo, pagou fiança e foi liberada. 

Além disso, foram cumpridos mandados de buscas em escritórios de contabilidade e empresas do morador de Rondonópolis. A informação inicial é que ele viajou para cidade Araçatuba em São Paulo.

Na operação de hoje foram cumpridos 20 mandados de prisão e 30 de busca e apreensão, expedidos pela 5ª Vara Federal Criminal. Além de Mato Grosso, as ordens judiciais foram cumpridas nos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, além de medidas de cooperação policial no Paraguai, Espanha e Emirados Árabes (Dubai).

Conforme a Polícia, as investigações, que já duram 18 meses, desvendaram a existência de um grupo responsável pela aquisição de drogas em países produtores (Bolívia e Colômbia), a internalização do entorpecente, a logística de transporte e armazenamento em território nacional e ainda a exportação dos produtos ilícitos ao mercado europeu.

Ao todo foram apreendidas, ao longo da investigação, mais de 8 toneladas de cocaína, tanto no Brasil, quanto na Europa – destino final do entorpecente. Além disso, mais de R$ 11 milhões foram arrecadados dos criminosos, ainda na fase sigilosa, antes da deflagração. 

No campo internacional, com a participação do DEA (Drug Enforcement Administration) e da Europol, as autoridades brasileiras e estrangeiras atuaram em franca cooperação, otimizando resultados alcançados contra o grupo criminoso.

Leia Também - Mãe e filho morrem em acidente de moto em conversão proibida na BR

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760