17 de Junho de 2024
17 de Junho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Polícia Terça-feira, 03 de Maio de 2022, 10:41 - A | A

Terça-feira, 03 de Maio de 2022, 10h:41 - A | A

Operação Chacal

Falsos médicos chegaram a receber R$ 12 mil de salário em Cuiabá; Prefeitura realiza auditoria na folha

Falsos médicos trabalharam por cinco meses no Hospital Pronto-Socorro e podem ter causado prejuízo de R$ 218 mil ao erário

Lucione Nazareth/VGN

Relatório da Secretaria de Saúde de Cuiabá aponta que falsos médicos, alvos da Operação Chacal deflagrada pela Polícia Civil na manhã desta terça-feira (03.05), podem ter recebido R$ 218.715,34 mil de forma ilegal em salários e prêmio saúde do município, entre março e agosto de 2020.

De acordo com o documento, em junho de 2020 a Coordenadoria de Gestão de Pessoas da Secretaria de Saúde de Cuiabá identificou uma suspeita de irregularidade, sendo aberta investigação administrativa minuciosa, onde constatou-se que três servidores não possuíam registro perante o Conselho Federal de Medicina (CFM).

Leia Mais - Operação investiga falsos médicos da Prefeitura de Cuiabá

O relatório de investigação cita que a servidora L.R.S foi contratada inicialmente em 16 de março de 2020 seguindo como médica contratada até 31 de julho daquele ano. O suposto médico W.D.J.B teve contrato vigente entre 16 de março e 10 agosto; enquanto que o servidor M.P.G teve vínculo empregatício no período de 16 de março e 05 de agosto.

Os servidores chegaram a receber R$ 12.231,03, entre salários, prêmio saúde e insalubridade, pelo serviço médico prestado junto ao Hospital Pronto-Socorro de Cuiabá.

Eles acabaram sendo exonerados e os documentos com as supostas irregularidades foram encaminhados à Delegacia Especializada de Combate à Corrupção no dia 20 de agosto de 2020, a pedido do então secretário municipal de Saúde, Luiz Antônio Possas de Carvalho. Posteriormente, a investigação identificou outros três servidores na mesma situação e uma denúncia foi protocolada na Delegacia Especializada, em 28 de agosto daquele ano.

Outro Lado – A Secretaria Municipal de Saúde, por meio de nota, informou que se mantém à disposição das autoridades na apuração de qualquer irregularidade apontada, mantendo a lisura e a responsabilidade na administração pública.

Além disso, afirmou que por determinação do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, a Controladoria Geral do Município realiza auditoria nas folhas de pagamento do Executivo.  

Nota Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá 

Em relação à investigação da Polícia Judiciária Civil na manhã desta terça-feira (3), a Secretaria Municipal de Saúde-SMS informa:

-Em junho de 2020 a Coordenadoria de Gestão de pessoas da SMS identificou uma suspeita de irregularidade. Foi realizada uma investigação administrativa minuciosa, onde constatou-se que três  servidores não possuíam registro perante o  Conselho Federal de Medicina;

-Os servidores foram exonerados no sistema da folha de pagamento da SMS e a situação foi denunciada à Delegacia Especializada de Combate à Corrupção por meio do Ofício 590/2020/GAB/SMS, protocolado em 20/08/2020, a pedido do então secretário municipal de Saúde, Luiz Antônio Possas de Carvalho;

-Posteriormente, a investigação da SMS identificou outros três servidores na mesma situação e protocolou uma nova denúncia à Delegacia Especializada de Combate à Corrupção, por meio do Ofício 626/2020/GAB/SMS, protocolado em 28/08/2020.

- A Secretaria Municipal de Saúde informa que mantém-se à disposição das autoridades na apuração de qualquer irregularidade apontada, mantendo a lisura e a responsabilidade na administração pública.

- Por determinação do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, a Controladoria Geral do Município (CGM) realiza auditoria nas folhas de pagamento do Executivo.

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760