18 de Julho de 2024
18 de Julho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Polícia Sábado, 15 de Junho de 2024, 09:07 - A | A

Sábado, 15 de Junho de 2024, 09h:07 - A | A

“Disciplina”

Facções subestimam o Estado e acreditam possuir poder paralelo para punir, diz delegado

Como o caso do homicídio que ocorreu em março de 2022, que vitimou Onyclei de Souza, conhecido como Japão.

Nicolle Ribeiro & Angelica Gomes/ VGN

O delegado do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) Nilson Farias afirmou, em relação à Operação Sicários realizada na manhã desta quinta-feira (13.06), que as organizações criminosas acreditam possuir um poder paralelo ao Estado, no qual acham que podem “disciplinar” pessoas que cometeram pequenos delitos em bairros de Várzea Grande.

Nessas punições, os criminosos “investigam”, julgam e punem esses indivíduos da forma que acham correto, sendo com tortura, espancamento ou até mesmo morte. Como o caso do homicídio que ocorreu em março de 2022, que vitimou Onyclei de Souza, conhecido como ‘Jhony, Trocado ou Japão’.

Na ocasião, Japão, que era usuário de drogas e álcool, foi punido por furtar a motocicleta de um traficante do bairro. Com intuito de ficar com o bem, familiares que não queriam problemas com o faccionado, devolveram. Após descobrir quem estava por trás do furto, o traficante determinou a um integrante responsável pelo “disciplina” da organização criminosa que a vítima fosse morta e a deixassem em frente à casa de recuperação como exemplo a outros usuários.

Onyclei foi espancado cruelmente, chegando a defecar pela boca, e foi deixado em frente à porta da casa de recuperação, na Comunidade Pai André, em Várzea Grande.

Atuam como um poder paralelo ao Estado

“A investigação evoluiu, conseguimos identificar quem eram os disciplinas. Eles bateram tanto que esse cidadão chegou ao hospital defecando fezes pela boca e acabou falecendo. Então o objetivo dessa facção criminosa era que ele ficasse de exemplo para os outros usuários de drogas. Então eles, atuando como um poder paralelo ao Estado, resolveram investigar, julgar, punir e condenar a morte desse indivíduo”, declarou o delegado.

As investigações resultaram nas identificações dos responsáveis pelo homicídio, o traficante acusado de ser o mandante do crime foi preso, contudo, afirmou que a ordem não partiu dele e sim de uma pessoa dentro de um presídio.

Ao todo, três mandados de prisão foram cumpridos, nesta quinta, na Operação denominada Sicários. Leia matéria relacionada - Executor de homem em Cuiabá pode ter sido "apagado" por mandantes, diz delegado

Leia mais - Operação mira grupo criminoso envolvido em homicídios em VG e Cuiabá

 
 

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760