22 de Junho de 2024
22 de Junho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Fatos de Brasília Sexta-feira, 24 de Maio de 2024, 13:31 - A | A

Sexta-feira, 24 de Maio de 2024, 13h:31 - A | A

no supremo

PF encontra indícios de desvio de recursos e pede abertura de novo inquérito contra Chiquinho Brazão

Chiquinho Brazão está preso desde março acusado de ser mandante do assassinato de Marielle Franco

Lucione Nazareth/Fatos de Brasília

A Polícia Federal protocolou nessa quinta-feira (23.05) no Supremo Tribunal Federal (STF), pedido de abertura de um novo inquérito contra o deputado federal Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), que está preso acusado de ser mandante do assassinato da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. No documento, a PF afirma que encontrou indícios de desvio de recursos de emendas parlamentares para “obtenção de vantagens indevidas”.

Segundo a Polícia, foram encontrados nos celulares e computadores do deputado apreendidos em março deste ano, durante operação na qual resultou na prisão de Chiquinho, “indícios de crimes contra a administração pública”, o qual os investigadores entendem ser necessário “autorização de abertura de inquérito para apuração de tais condutas”.

“Ante a eloquência dos indícios de crimes contra a administração pública possivelmente praticados por parlamentares federais no exercício de seus respectivos mandatos, se mostra necessária a autorização de abertura de inquérito para apuração de tais condutas junto a este STF”, disse à Polícia Federal.

O pedido de abertura do inquérito foi encaminhado ao ministro Alexandre de Moraes, relator do caso no Supremo.

Leia Também - Conselho de Ética da Câmara abre processo de cassação contra Chiquinho Brazão

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760