18 de Julho de 2024
18 de Julho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Fatos de Brasília Sábado, 15 de Junho de 2024, 09:48 - A | A

Sábado, 15 de Junho de 2024, 09h:48 - A | A

aborto

Lula diz que é "insanidade" punir mulher estuprada com pena maior que aplicada ao estuprador

Caso a lei seja aprovada, o aborto seria equiparado ao homicídio simples

Gislaine Morais/VGN

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em sua página X, antigo Twitter, neste sábado (15.06), afirmou que considera uma "insanidade" a possibilidade de punir uma mulher estuprada que comete aborto com uma pena maior do que a aplicada ao estuprador.

O petista declarou que é contra o aborto, porém, reconheceu que o aborto é uma realidade que precisa ser tratada como uma questão de saúde pública.

“Eu acho uma insanidade querer punir uma mulher vítima de estupro com uma pena maior que um criminoso que comete o estupro. Tenho certeza que o que já existe na lei garante que a gente aja de forma civilizada nesses casos, tratando com rigor o estuprador e com respeito às vítimas”, externou o presidente.

Lula foi questionado sobre o projeto em análise na Câmara dos Deputados, que estabelece a aplicação de pena de homicídio simples nos casos de aborto em fetos com mais de 22 semanas.

Caso a lei seja aprovada, o aborto seria equiparado ao homicídio simples, do artigo 121 do Código Penal. A pena, nesse caso, varia entre 6 e 20 anos de prisão. No caso do estupro, citado no artigo 213 do Código Penal, a pena mínima é de 6 anos quando a vítima é adulta, mas pode chegar a 10 anos.

Leia também - “Posso confiar em você?” Veja quem são os nomes cotados para vice à Prefeitura de Cuiabá

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760