23 de Julho de 2024
23 de Julho de 2024
 
menu

Editorias

icon-weather
lupa
fechar
logo

Eleições 2022 Segunda-feira, 19 de Setembro de 2022, 19:45 - A | A

Segunda-feira, 19 de Setembro de 2022, 19h:45 - A | A

PRESIDENCIÁVEL

Tebet afirma que Bolsonaro irá responder por crimes e critica Aras

Tebet, que atuou na CPI da Covid, afirmou não ter dúvidas que Bolsonaro responderá por crimes de corrupção dentro do MS

Adriana Assunção/VGN

A candidata à Presidência da República, senadora Simone Tebet (MDB) afirmou em entrevista à imprensa nesta segunda-feira (19.09), que não tem dúvida que o presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição, terá problemas com a Justiça, assim que deixar o Governo.

Simone Tebet, que atuou na CPI da Covid, criticou duramente o adversário afirmando não ter dúvidas que Bolsonaro responderá por crimes de corrupção dentro do Ministério da Saúde. “Não tenho dúvida nenhuma! Perdeu o foro privilegiado, vai para Justiça comum e nós vamos ver o que foi o descalabro desse Governo em relação a condução da pandemia. Não estou falando só da omissão dolosa, o que já é crime de prevaricação, estou falando também de crimes tentado: houve tentativa de crime contra a administração pública, crime de corrupção dentro do Governo”, destacou a candidata após sabatina promovida pelo Estadão.

Ela evitou citar culpados e lamentou não ter uma apuração das denúncias gravíssimas apontadas depois de meses de investigação na CPI: “Estou falando da máquina pública, do Governo Federal, se é ministro, se é secretário executivo, se é segundo ou terceiro escalão, não é possível que essas denúncias gravíssimas não vão para frente.”

Leia também: Wilson critica empresários que querem privatizar rios de MT; "Estado precisa de deputados que enfrentem os poderosos"

Tebet afirmou que as denúncias estão na Justiça, sendo que algumas, segundo ela, foram “travadas” pelo Procurador-Geral da República, Augusto Aras, “que lamentavelmente está a serviço do atual presidente da República e que não permite que o processo ande." "O Judiciário tenta, pede para ser investigado e a Procuradoria-Geral da República ao invés de fazer seu serviço como órgão de Estado e não de Governo, hoje está muito mais como órgão de Governo e não do Estado brasileiro“, criticou.

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 01 - JD. IMPERADOR
CEP: 78125-760 - Várzea Grande / MT

(65) 3029-5760
(65) 99957-5760