Porsche de Neymar vai parar na Receita por irregularidades

A assessoria de imprensa de Neymar confirmou ao jornal que comprou o Porsche no Brasil,

Exame

Desde 2014, está sob poder da Receita Federal um Porsche Panamera ano 2011 que pertence a Neymar, jogador do Barcelona e da seleção brasileira de futebol. O carro foi apreendido pelo órgão por irregularidades envolvendo a importação do veículo, segundo informa a Folha de S. Paulo.

O carro foi comprado ainda em 2011 pela Neymar Sport e Marketing, empresa que toma conta dos direitos de imagem do jogador, por R$ 349 mil. Como a companhia do jogador não tinha a documentação para promover a importação do carro, duas empresas do setor foram envolvidas no negócio, a Select Import e a First S/A.

Através das empresas, foi realizada uma “importação por encomenda não declarada”. Um contrato de compra e venda do Porsche foi fechado entre a empresa de Neymar e a Select no valor de R$ 60 mil, mas quem de fato trouxe o carro para o país foi a First.

O primeiro contrato foi desfeito e a venda do Porsche foi, então, fechada pela First. Sem demonstrar que a importação tinha fins comerciais imediatos, a empresa do pai de Neymar e a importadora burlaram as legislações que tributariam a troca. A técnica pode ocultar transações e consequente Imposto de Renda incidente, por exemplo.

O carro foi dado a Neymar pelo seu pai, resultado de uma aposta. O desafio era que ele fosse campeão e artilheiro do Sul-Americano sub-20, em 2011, com adicional de dois gols na final. Neymar cumpriu à risca, trazendo o troféu para casa, com nove gols na competição.

A cor, inicialmente branca, foi alterada para uma adesivamento amarelo. A Receita não disse ao jornal o quanto a empresa deixou de gastar com a transação, mas um modelo Porsche Panamera 2014 custa ao menos R$ 430 mil em concessionárias no país.

O que dizem as empresas - A assessoria de imprensa de Neymar confirmou ao jornal que comprou o Porsche no Brasil, mas diz ter sido "prejudicada". A equipe do jogador afirma ter pago as despesas à empresa e que foi surpreendida por uma fiscalização à First em que “outros produtos também foram apreendidos”.

Os assessores dizem também que notificaram a First, que afirmou ter feito a importação de maneira legal. Caso não consiga ter o Porsche de volta, a empresa do jogador pedirá à First que devolva o valor ou dê outro veículo semelhante.

A First não comentou.


Fonte: VG Notícias

Visite o website: wwww.vgnoticias.com.br