MT, 25 Julho 2014

 
Mulheres substituem homens na indústria de móveis
Publicado em :07/04/2011 às 13:15
TAMANHO DA LETRA A A A
Foto: Gabriel Teixeira/Divulgação/Movelpar
Roseli Aparecida Hess, 34, deixou o cargo de vendedora no comércio para trabalhar na indústria.
 

A falta de mão de obra especializada tem sido um dos principais gargalos para o crescimento da indústria brasileira de móveis. A alternativa encontrada pelo setor foi a contratação de mulheres para cargos antes tradicionalmente ocupados por homens, como marceneiro, pintor e operador de máquinas.

"Os jovens, em geral, não querem trabalhar na indústria de móveis, preferem informática ou mecânica. A mão de obra feminina tem sido uma alternativa e vem crescendo muito", afirmou José Luiz Diaz Fernandez, presidente da Abimóvel (Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário).
 
Segundo ele, as empresas têm até mesmo preferido a contratação de mulheres por considerá-las mais estáveis. "Elas faltam menos no emprego do que os homens, são responsáveis e não chegam atrasadas".
 
A Demóbile Móveis, com sede em Arapongas (PR), tem atualmente 207 mulheres no quadro de funcionários que totaliza 600, ou 34,5%. "Há dois anos, essa proporção era menor, de 20%. Além disso, elas trabalhavam em cargos não ligados à produção. Isso mudou e a tendência é de o percentual evolua ainda mais nos próximos anos", afirmou a diretora industrial Denise Martinez.
 
De acordo com a executiva, a ideia de contratar mão de obra feminina veio da necessidade. "Tínhamos que aumentar a produção, mas não havia funcionários suficientes para isso."
 
Na indústria Inusitá, também em Arapongas (PR), o mesmo ocorreu. "Inicialmente, fazíamos a contratação somente para a área de acabamentos, na qual elas ia melhor do que os homens por serem mais detalhista", falou o gerente industrial Marcos Benedito.
 
Com o tempo, outros setores demandaram novas contratações e a empresa decidiu testar funcionárias que já estavam na companhia e se destacavam em seus cargos. "Elas foram mostrando que conseguiam ter o mesmo rendimento dos homens, daí passamos a abrir processos de seleção para mulheres de fora também". Hoje, a Inusitá tem 89 homens e 53 mulheres entre os empregados.
 
Comércio x Indústria - A operadora de máquinas Roseli Aparecida Hess, 34, deixou o comércio, após cinco anos trabalhando como vendedora, para trabalhar na Star Plast, fabricante de acessórios para móveis. "Minha irmã já trabalhava na empresa e me indicou. Achei que poderia me adaptar e deu certo. Não queria mais trabalhar com meta de vendas e lidar com público é complicado".
 
Após um ano e cinco meses no cargo, Roseli conta que o número de colegas mulheres vem crescendo. "As empresas estão dando mais espaço para nós. Isso é positivo porque a indústria oferece melhor benefícios trabalhistas."
 
Para que as funcionários se tornem aptas às funções, as empresas oferecem cursos de treinamento. "Passam pela supervisão de funcionários mais experientes. O cargo de pintora, por exemplo, exige dez dias de treinamento intensivo. Somente depois disso, começam a trabalhar na função. Elas recebem a noção básica e a prática vem com o tempo", disse Wanderley Vaz de Lima, sócio-proprietário da Star Plast, que já tem mais mão de obra feminina do que masculina, 160 mulheres e 50 homens.
 
Roseli Aparecida Hess, 34, deixou o cargo de vendedora no comércio para trabalhar na indústria.
 


por Mariana Sallowicz
Comentários (0)

O VG Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

 
Rua Carlos Castilho, 45, Jd Imperador
CEP 78.125.760 Várzea Grande - MT
Copyright © Todos os direitos reservados.
Qualquer reprodução somente com autorização e citando a fonte e seu autor.