MT, 02 Setembro 2014

 
Falácia: Terreno da família de Jaime Campos vira lixão em VG; Dengue continua matando
Publicado em :29/01/2011 às 11:32
TAMANHO DA LETRA A A A
Foto: VG Notícias
Imvestimento: Terreno da família de Jaime Campos vira lixão em VG; Dengue continua matando
 

Em Várzea Grande há mais de 27 mil terrenos baldios. Estes, quase em sua totalidade estão tomados por mato, lixo e focos do mosquito da dengue – o Aedes Aegypti. 

Dentre esses terrenos abandonados, moradores do bairro Nova Várzea Grande, denunciam um de propriedade da família do senador Jaime Campos (DEM). A reportagem foi até o local, e constatou o desleixo – o terreno está invadido por mato e focos do mosquito.

O mau exemplo do senador se estende por toda a cidade, e parece que a preocupação com a proliferação do mosquito transmissor não está chegando à casa dos gestores municipais.

Desde o ano passado a prefeitura promete multar os proprietários de terrenos baldios, mas não passa de falácias. Nada é feito, e os especuladores continuam com seus terrenos cheios de mato, poças de águas, lixos e infestados de Aedes Aegypti.

Em 2009, Várzea Grande registrou  4,5 mil casos de dengue, sendo destes, 517 considerados casos graves da doença e oito óbitos. Já em 2010 foram  mais de dois mil casos, sendo 177 notificados como graves e quatro óbitos confirmados. Apenas no mês de janeiro deste ano, o município já conta com dez casos confirmados da doença.

Porém, os números ainda não são suficientes para “acordar” os gestores  - que continuam sem tomar atitude alguma.

TAC – O Ministério Público do Estado (MPE), preocupado com a situação alarmante que Várzea Grande se encontra, no início do ano firmou um Termo de Ajustamento de Conduta com o município - com uma série de determinações e prazos a serem cumpridos.

Dentre as solicitações, o MPE requereu que o município se comprometesse em realizar atividades de rotina necessárias aos trabalhos de controle e prevenção da dengue, mesmo nos períodos não-epidêmicos - inclusive com realização de limpeza de terrenos abandonados.

De acordo com o secretário de Saúde do município, Renato Tetila,  a prefeitura está empenhada no combate do mosquito transmissor. Segundo Tetila todas as determinações do MPE estão sendo cumpridas.

Outro Lado – O gerente da fiscalização de Postura e Logística do município, Humberto de Macedo, apesar de afirmar que a Lei do Código de Postura é clara ao imputar multa aos proprietários de terrenos baldios – caso eles não façam a manutenção de limpeza, disse que é muito difícil localizar os donos dos terrenos – o que impossibilita aplicação da sanção.

No entanto, o gerente de fiscalização, enfatizou que quando eles são achados são multados. De acordo com ele, a multa é de  50 UPFs – correspondente a R$ 934,00. Porém, ele não soube falar a reportagem a quantia de proprietários já multados.

Ainda, segundo Humberto, ele já sugeriu por diversas vezes ao município que publicasse na Imprensa Oficial notificação aos proprietários desses terrenos para que eles fizessem a limpeza de seus lotes em um  determinado prazo, no caso de descumprimento ou não manifestação, os terrenos deveriam ira a leilão –  uma forma de coerção.
 



por Rojane Marta/VG Notícias
Comentários (2)

O VG Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

 
Rua Carlos Castilho, 45, Jd Imperador
CEP 78.125.760 Várzea Grande - MT
Copyright © Todos os direitos reservados.
Qualquer reprodução somente com autorização e citando a fonte e seu autor.